Política

Após transição, equipe de Lula fará varredura nos computadores da Polícia Federal

A preocupação do próximo governo é que agentes da PF alinhados com o bolsonarismo instalem programas espiões

A varredura dos computadores da Polícia Federal deverá ser uma das primeiras ações do futuro comando da instituição. A preocupação do próximo governo é que agentes da PF alinhados com o bolsonarismo instalem programas espiões para monitorar o trabalho da nova equipe.

Conforme informou um interlocutor do próximo presidente ao blog da Andréia Sadi, no portal g1, o motivo do temor seria a postura de Jair Bolsonaro (PL) em relação à instituição durante o seu mandato. O atual mandatário do Brasil nomeou cinco pessoas para o cargo de diretor-geral na PF, dentre eles está Alexandre Ramagem, que teve a posse suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pela proximidade com a família Bolsonaro.

O interlocutor ainda confessou que a varredura pode ajudar a identificar se a PF foi usada para o que Bolsonaro chamava de “serviço de informações particular”, composto por agentes de segurança pública.

Lula ainda não definiu quem vai ocupar o cargo de diretor-geral, mas, entre os nomes favoritos do presidente eleito, está o de Andrei Passos, que foi chefe da equipe de segurança do petista durante a eleição.

Por bahia.ba / Foto: Ricardo Stuckert

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo